terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Praia e Rocha: tudo a ver


Tenho acompanhado de perto a repercussão da proposta lançada ao público pelo colega jornalista Dílson Ramos (www.dilsonramos.blogspot.com) sobre uma possível mudança de nome na rodovia que beira as praias de Aruana, Robalo e Mosqueiro, em Aracaju. Até agora chama-se José Sarney, em homenagem ao senador cuja reputação é colocada à prova a todo instante. Todavia, a intenção de boa parte dos aracajuanos é mudar o nome, e a proposta de Dílson aponta para o nome de Gilvan Rocha.
Rocha, para quem não sabe, foi um brilhante senador oposicionista por Sergipe na época em que o país vivia dominado por uma ditadura militar. Passou por longe da corrupção. Nasceu em Propriá, foi médico e professor universitário, brilhante orador. Pertencia aos quadros do Movimento Democrático Brasileiro (MDB), e aqui em Sergipe superou nas urnas a Arena e sua maior liderança, Leandro Maciel. Portanto, a homenagem a Gilvan Rocha, em substituição ao indesejável Sarney, seria bem justa, caso o governo estadual se sensibilizasse com a causa. Atualmente, é bom frisar, existe apenas um condomínio do PAR, na Farolândia, com o nome dele. Muito pouco, considerando o porte do personagem.
A propósito, bastava o governo cumprir o que determina a lei. Isso porque as homenagens a pessoas vivas contrariam o disposto na Lei 6.454/77 e os próprios princípios constitucionais da legalidade, da moralidade e da impessoalidade, além da Resolução 497, de 20 de fevereiro de 2006, do Conselho da Justiça Federal (...). A legislação é claríssima: "é proibido, em todo o território nacional, atribuir nome de pessoa viva a bem público, de qualquer natureza, pertencente à União ou às pessoas jurídicas da Administração indireta". Aí, muita coisa teria que mudar também nesse país afora.
Portanto, ficaria até mais legal, mais audível, falar em Praia do Rocha, ao invés de Sarney, como muita gente já se habituou ao citar algo sobre aquela região. Praia do Rocha. Vamos lá. Não tem rocha alguma na região da Aruana até o Mosqueiro, mas isso acabaria aguçando mais ainda a curiosidade de turistas que ficariam doidinhos em saber de onde veio esse tal Rocha no nome da praia. É ou não é?. Pense bem.


Gilson Sousa

Um comentário:

  1. E por que não deixar tudo como Náufragos? não teria nome de ninguém.

    ResponderExcluir